29/01/2010

 deite neste lixo que te acolhe

 sonhe com cheiros e cores

 de sua morte lenta

 bem lenta.

7 comentários:

Clara Moriá disse...

macabro.
bonito, mas macabro.

Sheila disse...

Por que tanta morbidez? rs

Sheila disse...

Não andou lendo Augusto dos Anjos, andou?
"Eu e outras poesias" bagunçam a gente!rsrs

Felicidade Clandestina disse...

Na verdade a ideia central quando resolvemos fazer o blog era textos da Clarice. Depois que a gente foi acrescentando, mesmo assim ela tá em maioria por lá. rs


sei lá, achei meio pessimista; mas ao mesmo tempo realista. Contradição que esse trecho me despertou! haha

abraço, até


Rodolpho A.

t disse...

o rio de janeiro perpassa por esse texto.

Reinaldo R. disse...

Jigsaw
rs

caarol. disse...

gostei!