04/07/2010

.

sua síndrome escapa entre os dedos
a máscara corrói seu rosto amargurado
seus seios cansados de amamentar alimentados
a carne viva mostrando sua realidade
seu terror é falta de poética.

4 comentários:

Phany disse...

Seus textos são viciantes, não dá pra ler só um.

Samarav disse...

adorei adorei,
pequeno mas cheio de intensidade,
lindo!

beijo

Com Ou Sem Senso disse...

Pareço vislumbrar a cena, tocante, triste.

Aprecio demais seu blog.

Muito obrigado por tudo, principalmente pelo que disse lá naquela prosa perto do boteco literário. ;)

Abraço

Camila P. disse...

oi, ser de que sinto falta!

falta de poética é sempre um terror, mesmo....