07/12/2010

jazz com blues

escuto seus gritos silenciosos de longe
seus arrepios desvairados e devassos
sua boca sedenta por minha língua em verso
coração bate por desejos descompassados
aqui estou eu na cama amarrotada
nos abraços embaraçados sem seu calor
te espero numa urgência insuportável
sem amanhã.



(e aquilo que se chama desejo são apenas manifestações de verdadeiro sentir.)

11 comentários:

Fernanda disse...

Gostei do que li, sabe.

M. Cohim disse...

gostei, demais!

Juliana Lima disse...

UAU!
Cheguei a sentir cada palavra e meu coração pulsou sentindo a saudade do desejo de se sentir assim.

beijos
=)

- Mateus Bernstein disse...

aqui jazz a saudade...

Julia Peres disse...

nada melhor que o hoje para despir uma prosa-sexual. rs

desejos são imensamente reais... então pra que controla-los?

continue mergulhando, com a hora de ontem na espera.


adorei

Ana Beatriz disse...

Jazz com Blues...
Uma Gambiarra que vicia
.-.

Natália Paes disse...

Adoro versos que vão além das linhas...que deixam sentir nas entrelinhas...
Gosto muito de seus versos,gosto de gritos mudos e lençóis amarrotados...
Paz,amor,harmonia,luz,boas energias...

limaferreirajp disse...

Muito bom cara, adorei esse texto!

Mayara Almeida disse...

Pude sentir a intensidade...

Francisco Jamess disse...

são muito cômodos seus textos curtos,
sem perder a sutileza. dá pra ler vários em uma passada.

laconismo é o MUST.

danimarinho disse...

esperar em urgência. muito poética essa expressão. belo texto.