06/02/2011

meus demônios são líquidos sujos
despejados na sua cara
em forma de palavra silenciosa







abra a sua boca ou cale-se para sempre.

10 comentários:

Gabriela Freitas disse...

Tem algo pior do que palavras silenciosas?

Érica Araújo disse...

Abrir a boca ou calar-se para sempre é o divisor de águas provocado naquele em que despejas o que és. É difícil mostrar aquilo que somos por palavras, mas o que se manifesta é mais fácil, fato. Engraçado como aquilo que pensa, pode ser visto de ângulos diversos. Obrigada pelo lembrete, que o seu poema faz a mim mesma! e... pela visita.

Ana Julia disse...

te mandei um selo, roberto bukowski borati.
olha lá.

Francisco Jamess disse...

*boca aberta* (não na gíria famosa para "anso")

Camila P. disse...

intimou!

Thaiany Almeida disse...

Adorei o poema e mais ainda o blog. Beijo.

Tiago disse...

E o silêncio é a primeira arma de quem pretende o suicídio.

T.

CARLA STOPA disse...

Bem me disseram que nem todos os silêncios são mudos...Grande abraço.

t. disse...

quisso, hem?

Arianne Carla disse...

Sempre fico impressionada com suas diretas palavras, elas são diretas, mas independentes e às vezes ambígua.
Gostei