20/03/2011

estranhos estrangeiros


luzes perdidas marcam
uma madrugada acesa
ruas repletas de ratos
achados em bares
e nós no abismo
de nossos dias
dormimos embalados
em sonhos reais
com pernas entrelaçadas
dialogamos erros
em diferentes línguas
somos estranhos estrangeiros
na cidade nua
de sentimento mudo.

6 comentários:

Isadora disse...

Lindo,lindo,lindo!Bastante singular seu texto,gostei mesmo ^^

Jay. disse...

Uau. Somos estrangeiros até dentro de casa.

Obrigada pela visita lá no matarosol!

Érica Araújo disse...

simples e belo. e entenda a simplicidade como profunda demonstração de beleza.

Tiago disse...

Como sempre Roberto seu poema me levou para um lugar muito melhor.

T.

Fernand's disse...

perdido dentro de si.

Thaiany Almeida disse...

Eu consigo viajar, imaginar, refletir em cara frase sua, você tem um dom, magnífico.