11/11/2009

ex boneco.

foi um boneco engraçado, daqueles que todos simpatizavam e amavam de graça. os movimentos eram leves, bonitos, alguns viam um coração e vida naquele simples boneco. era bom, não fazia mal nem a uma formiga, sempre estava ali para entregar ao máximo. um certo dia saiu do teatro, assim o boneco viu o mundo, começou a sentir as dores do mesmo, sentiu crueldades, hipocrisia e pisões. o que teria feito o boneco de tão mal para merecer? Nada,era exatamente isso: NADA. Sente hoje um mundo cinza, nada harmônico, vê a empatia como um teatro muito mal encenado e o amor como uma faca que crava os corações da forma mais covarde e hostil, o boneco hoje sabe sobre o mundo.

hoje este não é mais o tal boneco, ele é muito mais, muito melhor do que era e enxerga o mundo como realmente é. não se importa mais, só vive e não mais faz parte de um espetáculo teatral. é livre, mesmo com as dores do mundo.

Um comentário:

Nat Kleinsorgen. disse...

Só vive e, às vezes, se desloca para um universo distante, onde a sua existência antecede a essência. Onde pode escolher não ser o tal boneco. Vive, e entende que o sentido da vida é esse mesmo: ela, propriamente dita.