30/11/2009

jazz para valentina

faço sempre meu jazz para dançar com olhares cínicos e se despir sem vergonha alguma.escrevo meu jazz para sentir sua respiração forte e completamente perdida, em cada letra minha que te toca e faz arrepiar. falo meu jazz em seus ouvidos para deixar completamente molhada de um calor que faço em cada som que vem da minha boca. deixo meu jazz com você e assim lembrar dos meus tapas carinhosos, completamente insanos e prazeirosos, que ficava louca e sem responsabilidade alguma de ser mulher decente.

2 comentários:

Preta disse...

Jazz como eu sempre digo é o som mais sofisticado que eu conheço.
Cai muito bem em textos literários, em poesias e blah blah.

Sussurar um jazz, ter prazer com o Jazz.

Morrer com o Jazz.

Devo dizer que adorei essa coisa de não ter responsabilidade alguma de ser 'mulher decente'.
Me faz pensar sobre como o Jazz me deixa, me dá uma puta liberdade de ser quem sou, de me levar sem que eu saia do lugar.

[clichês, tão chatinhos e verdadeiros]

um abraço sr. gripado.

Anônimo disse...

Suas palavras tem o poder de emputecer! Cuidado.