26/02/2010

04: 30.

 é apenas saudade do que nunca sentiu, as marcas da chuva torrencial, faz frio. deite e durma com sussurros clamando seu nome em vão, seus gemidos despertam para um momento único, depois é apenas depois, o resto é intensidade.

2 comentários:

Sabiana disse...

E quando esse depois nunca chega?
Ai, que aflição!

Gabi. Amarello disse...

E era uma chuva tão deitada, e tão nua...