11/02/2011

meio-dia

Bom, ter aquele fino trato nos tempos que uma delicadeza é algo surpreendente. Sim, te cuido, sabe como é, você mais parece aquela menina pequena querendo sempre um carinho, uma gatinha daquelas manhosas e dengosas. Te boto na cama toda vez que sussurrar com os olhos "amor, quero dormir", afinal nossa comunicação é silenciosa e por pupilas, mas devemos esclarecer uma coisa, de uma vez por todas: Vamos olhar bem fundo para a realidade turva, afinal o mundo adulto nos destrói., vamos nos contentar com as roupas espalhadas por todo o pequeno metro quadrado daquele muquifo que nos encontramos sempre ao meio-dia, naquela desculpa perfeita que damos sempre em nossos expedientes, bem cínicos falamos: "vou almoçar". Mal sabem eles que nossa sobremesa é tudo de mais agridoce e insano, menos a cereja do bolo que tanto desejamos, dentro daquele silêncio esmagador após o ato consumado.

10 comentários:

Thaiany Almeida disse...

Secreto, desejo .. maravilhoso, obrigada pelo comentário, seus elogios são muito importantes ja que admiro a forma como escreve.
Um beijo.

Érica Araújo disse...

profundo e observador... sabes que não precisa olhar nas olhos de ninguém para ver o que queres, afinal tens outros sentidos vários e bem mais aguçados. é um dom dos deuses fazer o q faz. e o seu é o da sensibilidade. te sigo sempre com o maior prazer.

Daniele Negreiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniele Negreiros disse...

Roberto, eu mandei um selo nota 10 pro seu blog.
Mas só péssima nessas coisas e retirei a postagem daqui.

César Dias. disse...

Mergulhando mais uma vez, Roberto quero dizer que te admiro e por isso lembrei de você
espero que goste do presente
http://freesante.blogspot.com/p/selos.html

Vanessa Santos disse...

genial1cotidiano em forma de poesia...

Letícia Palmeira disse...

Agora tô seguindo.
Bjo.

Arianne Carla disse...

Sempre muito bom e verdadeiro.

Fernanda Mendonça disse...

Nada além do momento e do espaço, isso é muito bom e tentador.
Adorei viu? parabéns.

Kira. disse...

Textos pequenos, mas incrivelmente bonitos e de palavras que se acomodam de uma maneira tão convidativa ao longo de cada linha...