13/02/2011

se faz sorriso ( e inspiração)

se faz sorriso, depois de um dia tedioso e calorento, as ruas estão cheias, várias cores e agora nesse exato momento novamente povoa silêncio em preto e branco, as mesmas ruas vazias e sozinhas, por aqui é a mesma coisa, posso até me considerar uma rua, daquela em que todas as pessoas passam, dão alô, bebem, fodem, beijam e se despedem da forma mais melancólica,silenciosa, intensa, sepulcral ou com gostos de vinho tinto. se faz sorriso, após uma tarde que a vida impõe sacanagens com direito a risadas silenciosas, em poucas palavras se fez uma bela sacanagem, ô vida, isso porque sou um zero à esquerda quando me deparo com novidades não tão recentes. se faz sorriso, esse todo que é tão pouco, pobre de mim, despejo todas as imaginações numa realidade turva, pobre de quem também acha isso lindamente poético, na verdade sou um perigo em potencial, e sendo aquela rua que passa as vezes, acaba surgindo um buraco que um dia vai cair se você andar com medo de tropeçar, aí, já era, é a vida.

assim se faz sorriso de um domingo amarelado, mesmo com céu azul, com tropeços sem cair, distraídos pelo acaso ( ou vida? ) que nos pega de jeito.

5 comentários:

Mayara Almeida disse...

Nesse post está todo o masculino e toda a sensibilidade da qual falei,e está num descaramento que assusta - não nego. Peculiar, como sempre.

Só posso dizer que, pobre de mim. (um esboço de um sorriso, que eu não sou boba de depois dessa mostrar meu sorriso completo.)

Até.

César Dias. disse...

Estravagante, poético e maravilhoso. mais uma vez parabéns Roberto.
E até breve, Abraço.

Érica Araújo disse...

"pobre de mim, despejo todas as imaginações numa realidade turva, pobre de quem também acha isso lindamente poético"

mas afinal de contas não somos impelidos a fazer isso? somos seres pensantes e a realidade é feita por nós. então porque não devolvermos aquilo que criamos em cima da realidade. temos todo o direito por sermos seus criadores e também criaturas. sinta-se à vontade.

desse fio vem em meu pensamento dúvidas e quem sabe um novo escrito. abraços. o/

Thaiany Almeida disse...

Que lindo texto, que linda reflexão, creio somos assim mesmo quando nos deparamos com situações (boas) recentes ficamos bobos, também aprendemos com os erros e tropeços, afinal "já era, é a vida. "
Adorei!

Fernanda Mendonça disse...

Você ler Caio fernando Abreu? Achei seu texto super a cara dele.