29/02/2012

me jogo em suas lágrimas
que se formaram rio
de janeiro
os crocodilos nadam livremente
são as mágoas de quem se cortou
por um amor distante.
hoje é saudade e alguns tragos de vodca vagabunda
fumaças de cigarros se transformando em neblinas tristes
é paixão noir
sou o vilão do seu filme
aquele que te ama calado
como quem ouve uma sinfonia em dó maior.
é dor
sem facas marcadas
é fogo queimando a pele que tanto habitou a minha
e toda dor vem do desejo
é o preço que se paga
das memórias de minhas putas mais tristes
você sempre estará presente
rindo da desgraça que me escorraça
minhas lágrimas estão secas
sobrou esse poema para tentar rebater
o que já foi embora.

5 comentários:

Nicera disse...

"sou o vilão do seu filme
aquele que te ama calado"

Que lindo, Borati!

maria luísa disse...

"é paixão noir
sou o vilão do seu filme
aquele que te ama calado"

Lindo. De fato, lindo.

Camilla disse...

é paixão noir!

gosto tanto das tuas palavras, meu caro amigo distante.

Hazel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hazel disse...

Lulu Santos, Legião Urbana, Gabriel García Márquez... Bela Montagem.