13/03/2012

vinho & sexo verbal

 é embalo
 nesse jazz que é seu corpo 
 me perco em liberdade.
 mergulho em seus seios
 procurando a batida certa, sua taquicardia a mil
 acho em meus dentes
 suas costas para despejar meus palavrões poéticos, de versos brancos
 meus dedos vagando sua boca
 molhada de vinho que trocamos em beijos de arder a alma
 minha mulher, minha putinha, minha amante das horas quebradas
 seguro para não deixar seu corpo desabar, não agora.
 seu sussurro é sax alto, me acompanha sem dó
 brinco em suas curvas, atordoadas, suadas, danadas
 corpos se encaixam, liberando o tesão gritante e sem freio
 você conduz meu desejo
 e eu te mostro nosso orgasmo.
 não temos tempo lá fora
 nossos corpos são ponteiros, eles não param dentro desse quarto
 te faço gata e salto
 você me faz cachorro e sapato
 sorrimos, sacanas e insanos
 da nossa graça, desse cheiro de vinho e sexo
 em plena madrugada crua
 e nua.

5 comentários:

Fernanda Schimanski disse...

"seu sussurro é sax alto"

Sax é sexy!

Dra Juliana Rosano disse...

Conseguiu, com muita propriedade comunicar a urgência deste desejo!Sensualidade dançante!Adorei!

Carolina Veríssimo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina Veríssimo disse...

de perder o fôlego

Sahara Higino disse...

O sexo e seus codinomes.
O vinho e seus dissabores.
O gosto no outro sentido.
Arrepio; arquivo.

Bom demais.
Sigo.