08/05/2011

ressaca.

 a onda me engole, numa tentativa acalorada de me aquecer em sua turbulência, me encaixotar, me deixar desnorteado. eu paro, contemplo toda beleza de suas curvas, o caos me chama, é seu beijo que me leva para cama vazia e me arremata de jeito, sua onda maldita, assim age comigo. me abraça, me jogue logo para dentro de seus gritos, no abismo de sua boca que tanto mastigou pequenos seres indefesos. vamos, me bote de  frente à sua majestosa e trágica cantoria. vou, com todo o gosto ser vomitado, estraçalhado por você. sorrio, como faço toda vez para a morte, que agora pega carona nesse exato instante.

talvez desta vez o sorriso se volte para mim.

7 comentários:

Érica Araújo disse...

Hoje eu me surpreendi!

"me bote de frente à sua majestosa e trágica cantoria. vou, com todo o gosto ser vomitado, estraçalhado por você."

Bela composição!

Ps: Afinal sempre vamos com todo o gosto para sermos vomitados.
Apenas reféns do desejo... e só!

Sirlara Wandenkolk disse...

AH! Brilhante... rsrs
(ok, me empolguei aqui)
Gostei muito do seu estilo de escrever, Roberto.
Obrigada pela retriuição da visita =]

Isadora P. disse...

Bastante forte.
Gostei muito, principalmente de "me jogue logo para dentro de seus gritos, no abismo de sua boca que tanto mastigou pequenos seres indefesos."

Muito bom!

Nicole Carneo disse...

Escreve tão bem e me agrada tanto que me deixa sem ter o que falar, é uma pena. Lindo!

Alicia disse...

a onda me alcançou aqui.

de novo!

Thaiany Almeida disse...

ele se voltará, achei diferente do que você andava escrevendo mesmo assim não deixou de ser maravilhoso.

Nicki disse...

Os sorrisos so servem para nos devorar... os inocentes não percebem isso, e os calejados não conseguem dizer não.