23/09/2011

poema para crianças demoníacas ( ou patty waters sussurra)

levanto
de algum sonho perdido
de alguma noite silenciosa
patty sussurra em meu ouvido
palavras roucas com cheiro de uísque
o sax embaralhado
desperta meus demônios
à procura dos seios sardentos
meus demônios não são doces
meus demônios não são piedosos
patty me avisa:
"estou acordando todos eles."
me ponho de pé
pronto para me embrenhar
nesse quarto de perdição
com meus demônios.

4 comentários:

O Impenetrável disse...

sempre quando vejo as atualizações daqui e seus novos poemas, realmente sei que é um espaço onde encontro muita coisa boa, certeira e inspiradora.

abraço.

Raíssa Christini disse...

há demônios que vem para o bem.
ou não.

Carolina Veríssimo disse...

olá, estou de volta, vim bisbilhotar, aparece pra um café com hematomas.

Laura disse...

thank you :)